sexta-feira, 30 de abril de 2010

Chico


Em três anos de existência (and counting) esse blog publicou uma nova crônica todas as sextas. Hoje é a primeira vez que isso não acontece. E o motivo está aí ao lado. É que a Brazuca, revista da qual sou editor em Paris, acabou de lançar uma edição inteira dedicada ao Chico Buarque, contando um pouco de tudo o que ele já fez.

Tem matérias sobre sua música, sua literatura, seu pai e até sobre as suas peladas (o jogo!, o jogo!) semanais. Mas o melhor é que conseguimos uma entrevista exclusiva, a primeira que ele dá em muito tempo.

E você pode ler tudo isso, em português e em francês, baixando o PDF da edição no site da Brazuca.

Pra não ficar aquela sensação chata de vazio por aqui, reproduzo abaixo o editorial que escrevi para a revista.

Boas leituras!


O mais desconcertante em Chico Buarque não são suas músicas. Já sei, é a literatura, alguém pode dizer. Também não, afirmo. Então é o posicionamento político na época da ditadura, outro arrisca. Ainda não está lá, ainda não. É o futebol, o futebol!, um fã empolgado sugere. E mais uma vez eu diria não, negando pela 3ª vez.

Mas o que é, então?


É a sua simplicidade atordoante.
Chico é uma espécie de Deus no Brasil, e a gente fala disso com ele na entrevista. E ele mostra que essa ideia é uma grande bobagem. E a gente acredita nele, porque ele acredita no que diz.

A sua criação artística é tão importante para a cultura brasileira que parece sempre ter estado lá, à nossa disposição. E
Chico conversa sobre a sua obra como se não a conhecessemos de cor, não com falsa modéstia, mas sincera humildade.

O mais desconcertante em
Chico Buarque é que ele parece não saber que é Chico Buarque. E é exatamente isso o que o faz sê-lo.

A mãe de Belle & Chico também suspira pelo compositor - www.bellechico.com.br

9 comentários:

Pápi disse...

Uh la la!

Nilton disse...

Olá, Daniel.

A revista Brazuka está ficando famosa. Foi citado em um blog de um comentarista do UOL e transmitido na Transamérica FM programa Primeiro Programa. Confira os links
http://uolpolitica.blog.uol.com.br/
http://www.primeiroprograma.com.br/site/website/news/show.asp?nwsCode=15E286E1-6B4F-473C-BA48-3D82C7910DE8

Parabéns!

GallôÔôÔôôÔôÔô disse...

CariellôÔôÔôôÔôÔô,

Peeeeeeeeeense na mistura de sentimentos presentes nessa pessoa pequena que vos escreve: orgulho-alegria-euforia-emoção-invejinha(MUITA), tudo temperado com taquicardia!
Ai, ai, ai...
Você já disse pro homem da minha vida que ele ocupa esse posto? É pra dizer, viu?

Beijos com açúcar e com muito afeto

GallôÔôÔôôÔôÔô disse...

P.S. Você será um homem morto se não guardar uma edição impressa pra mim!

Beijos com açúcar e com muito afeto de novo!

Raphael Sócrates disse...

Sabe né? // => // Lindo mestre, lindo! @:)

May disse...

Oi Daniel. Te encontrei na internet ha muito tempo. Penso que vc deveria estar ha uns 3/4 meses por aqui. Recebo semanalmente seus avisos de que mais uma vez vou poder acessar alguma coisa boa de se ler. Agora vc se superou. Conheço o Chico desde os anos 60 (eu o conheci, ele nao me conheceu!) quando minha irma trabalhou em peças no Teatro Opiniao e ele namorava a Marieta.Mais tarde, assessorando politicos serios (naquela epoca ainda existiam ...), que nao se prostituiram e nao enriqueceram a custa da gente, fiquei mais perto dele, pois eram seus amigos e trabalhamos muito pela abertura. Na mesma epoca fazia produçao musical e frequentava o campo de futebol do Recreio, na torcida por um time de amigos (que tb eram amigos dele). Ele pouco me conhece, acredito que ainda me reconheça, saiba meu nome, com quem trabalhei, etc.. Mais nada. Ele nao sabe que é o meu melhor amigo (oculto)! E a minha amizade tem um que de admiraçao, de carinho. Queria que ele fosse meu filho, meu irmao, meu neto! Por tudo isso, por tantos anos acompanhando o Chico de perto/longe, quero te dar os parabens pelo belo, emocionado e emocionante depoimento, que nem parece um editorial! Eh uma linda e verdadeira cronica. Tantos ja escreveram sobre ele, mas nunca conseguiram explicar o misterio da unanimidade: soh vc. Obrigada, May

Jú Fuscaldi Rebouças disse...

Posso falar que amei de novo?
Tudo na revista está excelente, muito bom mesmo.

Ainda tenho a impressão daquele Chico intocável. É engraçado, de repente, sentir-me mais perto dele.

Meus dois ídolos, agora além de jogarem futebol juntos, são as peças-chave de uma revista. Quanto orgulho! Hahaha...

Muito obrigada por me proporcionar uma leitura tão prazerosa! (:

Teresa Souza disse...

parabéns, resumiu tudo em poucas palavras.

Anônimo disse...

Adoro a Brazuca!!Sempre tem alguma dica boa para nos brasileiros nessa terra....também tenho um blog sobre Paris, de uma olhada!! www.revistacircuito.com/blog