sexta-feira, 23 de novembro de 2007

É fogo


Além do cachorro, o parisiense também não vive longe do seu segundo melhor amigo: o cigarro. O fumacê é barra pesada e invade bares, lares e demais ares da capital francesa. Impossível sair à noite e não voltar pra casa com aquela incômoda sensação de ser um queijo roquefort ambulante, plenamente consciente da própria fedentina.

Mesmo que um maço custe cerca de 5 euros, o preço de um prato de comida, isso parece não inibir os habitantes da cidade-luz. A diferença é que muitos agora preferem carregar seus kits filosoficamente punks, estilo "do it yourself" - ou seja, "enrole você mesmo" -, compostos de um pacote de tabaco e um bloquinho de papel pra cigarros, e saem tragando seus próprios cones por todos os cantos.

Às vezes alguém se sensibiliza.

- Incomoda se eu fumar?

Mas essa é uma pergunta apenas retórica. Porque mesmo que você diga "sim" pra um, os outros 236 fumantes do lugar não dão a menor bola pra sua rinite alérgica. E menos ainda pro fato de que aquela fumaça vai direto pro seu belo prato de salada, que passa automaticamente a ganhar o adjetivo "defumada".

Só que a partir de 1º de janeiro isso vai mudar. É quando começa a vigorar a lei que proíbe cigarro em locais públicos. Pitadinha no restaurante? Não mais. Tragada na boate? Necas. Teoricamente não vai mais poder. Teoricamente, já que eles trataram de inventar um "jeitinho francês" pra resolver a situação. Agora o bofe que não conseguir abrir mão (com trocadilho, por favor) do cigarro, deverá se associar a uma espécie de clube fechado, e pagar caro por isso.

No fundo, é apenas uma parte do restaurante ou do bar, reservada para os amantes da fumaça. Pode ser um pouco um olhar de índio sobre o colonizador, mas eu acho muito estranha essa história de pagar pra freqüentar um fumódromo. Se bem que eu conheço pessoas que pagam pra fazer aulas de aeróbica, o que, em termos de esquisitice, pra mim está bem próximo.

O fato é que com essa restrição eu devo conseguir resolver a questão Tostines que me persegue há algum tempo: afinal, os franceses fumam mais porque fazem biquinho ou fazem biquinho porque fumam mais?

7 comentários:

cris (a chiris) disse...

sempre adoro seus textos, daney. parece que ouço você contando as histórias, que são sempre... peculiares. ;-)

achei genial ter que pagar pra ser do clube do fumo. pode começar a doer no bolso. tomara que a idéia se espalhe.

diana sandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FabiCatarse!! disse...

...que coisa... aqui no Brasil é capaz que dêem um prato de comida junto com o maço de cigarros...

Beth B. disse...

Só tem um jeito de diminuir radicalmente o câncer no mundo todo, que é acabando de uma vez com o tabagismo, já está mais do que provado. Fumar aumenta a incidência de todos os tipos de câncer, não só de pulmão. Portanto, já que não dá para, num piscar de olhos, sumir com o tabaco milagrosamente, tudo o que acontecer para inibir o seu uso é ótimo. Mas a Nicotiana, plantinha, tem uso medicinal, e é muito legal.

Juliana disse...

Bonsoir!!!
Uma amiga me indicou sua página e cá estou as 2h da madrugada sem conseguir ir dormir, agora quero ler até o final....
Obrigada, vc alegrou essa noite fria desse gelado outono parisiense!!!

Parabéns !!

Juliana

Felipe Campbell disse...

Cara, quando criaram essa lei (que, de fato, pegou) aqui em Brasília, há uns 3 anos, eu, que não sou nem perto um fumante, achei meio esquisita e autoritária no começo. Mas depois vi que não. Você chegar em casa e não se ver fedendo a cigarro de cima a baixo, não vendo e sentindo seu cabelo nojentamente seboso e fedido por conta da fumaça alheia não tem preço. Quem fuma sempre fica putinho quando vai para uma balada e não pode fumar na pista, tem que ir para um cubículo fumar, etc, mas, no fim das contas, eu acho a lei correta e respeita o espaço dos outros.

E não venham me dizer que bêbados incomodam tanto quando os fumantes, porque o bêbado só incomoda o outro se ele vomitar em você ou cuspir na sua cara.

Abs

Anônimo disse...

Oi Daniel!
como sempre, o seu texto esta demais! eu fiquei dando risada sozinha aqui em casa lendo... parabens, mininu!
olha soh, se vc nao puder ir pro Rio de Janeiro ou pra Brasília, vem pra Sao Francisco mesmo, eh mais perto eh aqui ainda ta fazendo 15 graus!!!
hehehe.
bjos,
Giovanna