sábado, 12 de novembro de 2011

Veja bem, meu bem

- Bonjour, monsieur Cariello. Posso ajudar?
- Bonjour, madame Emma. São os meus óculos.
- Eu acho lindos.
- Mas eu não estou com eles agora.
- Eita, tem razão. Mas você continua bem apessoado.
- Uma das hastes quebrou.
- Ah, então é por isso que você não está usando?
- Que capacidade de dedução!
- O que posso fazer por você?
- Consertar seria uma boa.
- Foi só esse o motivo que o trouxe aqui?
- Na verdade eu vim perguntar se vocês vendiam queijo, mas ao entrar lembrei que meus óculos precisavam de reparação.
- Deixa vê-los.
- Tá aqui.
- Hummm... Hã... Oh...
- É tão grave assim?
- Pardon?
- Os óculos, é tão grave? Você tá fazendo uns barulhos estranhos.
- Ah, não. Isso é porque encontrei um pedaço de saucisson entre os meus dentes. Uma delícia.
- Mas e a haste?
- O que tem?
- Dá pra consertar?
- É verdade, foi por isso que você veio. Vou ver se está na garantia.
- Ok.
- Não está mais. Vou ligar pro fabricante. Espera um minuto.
- Ok.
- Veja bem, monsieur Cariello...
- Ta difícil.
- O quê?
- Ver bem. Tá difícil sem os óculos.
- É verdade. Toma aqui de volta.
- Madame Emma, eles estão quebrados.
- Quem?
- Meus óculos.
- Meu Deus, é verdade. O que você vai fazer a respeito?
- Foi por isso que eu vim aqui, pra consertá-los.
- Pois veio ao lugar certo.
- Então, o que podemos fazer?
- Podemos tomar um café, se você quiser. Depois das 18 estou livre.
- Madame, os óculos. O que podemos fazer com eles?
- Ah, vai ter que reparar, né?
- Acho que finalmente estamos nos entendendo.
- Como eu ia dizendo, veja bem, monsieur Cariello.
- Tá difícil.
- O quê?
- Nada, nada. Só repeti a piada, que já era sem graça na primeira vez.
- Quanto aos seus óculos, acho que não podemos fazer nada. A garantia acabou, o fabricante não faz mais essas hastes e o mais terrível é que parece que vai chover mais tarde.
- O que tem a ver a chuva?
- Pode atrapalhar o nosso café.
- Madame Emma, não vou poder tomar esse café com a senhora. Estou ocupado hoje.
- Mas que lástima. Quer saber? Vou dar um jeito de consertar os seus óculos, assim você vai enxergar a chance que está perdendo.
- Não precisa, não precisa! Até mais ver, Madame Emma.
- Volta, volta. Abre o olho, monsieur Cariello.

2 comentários:

Flor Falante disse...

Tem certeza que era francês a língua que vocês usaram? Acho que alguém estava falando grego! ahahahahahaha
Adorei!!!
Beijocas e saudades!

Sentilavras disse...

Hahahaha... Madame Emma só faltou se jogar!