sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Ao vencedor, as batatas de frango

- Quer batata?

A pergunta era pra ser simples, mas revelou-se de uma inesperada complexidade.

- Quero.
- De quê?
- O quê?
- Quer de quê? Tem de frango assado de vitrine, de maminha mal passada puxada no alho, de salsa e cebolinha orgânicas, de pernil ao abacaxi e, última novidade e exclusividade da nossa companhia, de peixe frito com tomate, uma delícia!

Eu demorei entender se a aeromoça estava me oferecendo um prosaico pacote de batatinha ou tirando sarro da minha cara, recitando a um habitante da classe econômica o cardápio da executiva.

- Cumequié?
- Tem de frango assado de vitrine, de maminha mal passada...
- E a batata?
- Então. Esses são os sabores disponíveis, senhor.

Já faz algum tempo que abandonei as batatas fritas de saquinho como a base da minha nutrição, e percebo que não acompanhei as variações pelas quais o produto passou. Como os malditos panettones, elas sofreram mutações e agora vêm em sabores tão diversos quanto improváveis. Tornaram-se verdadeiros gremlins alimentares.

- Moça, não tem batata sabor batata?
- Não entendi.
- Aquela simples, sem nada, só a batata frita com sal, como antigamente.
- Sei não. Peraí que eu vou ver.

Pela expressão de espanto da aeromoça, deduzi que a palavra “antigamente” soava para ela como “na época de Ramsés II”. Ou em um tempo muito distante onde as pessoas – imaginem só! – alimentavam-se de bizarrices inimagináveis nos dias de hoje, do tipo batata com gosto de batata, água sabor água e pizza sem ketchup.

- Senhor, achei isso aqui, ó. Vê se serve.

E me esticou um pacotinho brilhante, onde lia-se “sabor muzarela de búfala light”.

- Só tem isso?
- Não, tem também de frango assado de vitrine, de maminha mal passada puxada no alho, de salsa e cebolinha...
- Sabor batata não tem mesmo, né?
- É claro que não, senhor.

É claro que não. Que ideia mais maluca a minha.

6 comentários:

Orlando disse...

Muito boa a crônica, Daniel. Mas por que essa implicância gratuita, doentia, com os panetones? Você os trata como se fosse coisas da classe dos abomináveis sushis.

Orlando disse...

Corrigindo o vernáculo, eu quis dizer "como se 'fossem' coisas da classe dos abomináveis sushis"... E põe abominável nisso!

Sentilavras disse...

Sou viciada em ketchup. Qual o problema de comer pizza com ketchup?? E sushi tbm é bom demais, Orlando. Tá perdendo!
Agora, batata sabor batata?! Q falta de criatividade! rsss... Brincadeira!

Anônimo disse...

Eu também detesto essas batatinhas mutantes...

Cláudia

Anônimo disse...

adorei Daniel, muito boa
morri de ri com o cumequié

abs
Pedro

Camila Santos disse...

Ai, nem vem, que eu adoro batatinhas diferentes.

:)