quinta-feira, 29 de março de 2007

Uh la la


- Ding dong, acusou a campainha, com seu carregado sotaque francês.

Achei estranho. Pensei que era um vizinho pedindo açúcar, sei lá. Abri. Parado em frente à porta um homem grande, loiro, que suava pelas ventas. Uma mistura de Gérard Depardieu com o brother do Jim Carrey em Show de Truman, mas um pouco mais bizarro.

- Bonjour, ele disse.
- Bonjour monsieur, respondi, caprichando no sotaque e achando que arrasava.

Daí ele desembestou a falar, rápido, papel na mão. Entendi nada.

- Pardon?

Ele repetiu tudo de novo, na mesmíssima velocidade. Agora pesquei uma palavra aqui e outra ali. Pelo que saquei, era alguma coisa a ver com as férias.

- Posso ler?, pedi, apontando para o papel na mão dele. E aí se enfezou.
- Mas é a mesma coisa que acabei de falar duas vezes!!! Isso eu entendi bem. E o suor passou a sair pelo nariz também, formando umas bolhas de água.

Aí começamos uma guerra de nervos. Ele suando cada vez mais e eu puxando o papel, tentando entender do que se tratava. Nossa relação não começava muito bem, pensei. Não deu pra ler tudo. A coisa degringolou de vez quando empaquei em uma palavra.

- Qu'est-ce que c'est pâques? Nunca tinha visto isso antes, pâques. Comecei a desconfiar que ele trabalhava no zoo, ia sair de férias e tava arrecadando dinheiro pra cuidar das pacas de lá.

Não respondeu. O nível de tensão era alto. Pelo tanto que suava, deduzi que o cara estava prestes a implodir. Era melhor encerrar aquele papo o mais rápido possível. Fiz cara de mau e fiquei olhando pra ele. E ele fez o mesmo. Mas ele era mais feio e já estava encharcado.

- Pardon monsieur, não entendi bulhufas.
- Eu também não, grunhiu. Senti meus cabelos voarem com o calor do bafo do sujeito.

O cara deu as costas e saiu pelo corredor, bufando. Antes que eu pudesse fechar a porta, deu tempo de ouvir um urro de 'putain', algo equivalente ao nosso 'puta merda'.

Dei duas voltas na chave, só pra garantir.


ps: pâques é páscoa. O sujeito devia querer uma ajuda para viajar no feriado. Ou não.

19 comentários:

Cynara disse...

Daney!!! Bienvenu ao seu novo blog! Manda bala, baby! Os amigos da terrinha agradecem. BJIM :o* (e um emoticon pra você não desacostumar)

héloise disse...

puxa... gostaria de saber o que o cara queria "bordel" !! Gostei da historia, se viu que sabe contar historia ! Falta só contar em francês ! Beijão Dani Chéri e beijão para Doci tambem !

dreando disse...

Fazendo amigos como sempre. Bom seria se o "palavra amiga" estivesse aí pra ajudar.
Um abraço meu caro!

Tatey disse...

KKKKKKK!!!! Daney, que saudade!! Continue contando essas histórias hilárias pra a gente não perder suas gafes por aí. Amei!!
Mil beijos e uns chêros tb!!
Tatey

Prof. Robinson disse...

legal
hahaha
vou acompanhar, monsieur.
manda um beijo pra cherié (?) de fato, Charlotte. mô mô mô

Pequena disse...

My dearest-now-blog-writer-living-in-France-speaking-not-a-word-of-french-friend que saudades! Parabéns pelo blog e pela história, são ótimos estes encontros e desencontros linguísticos! Bjocas

Bárbara

Daniel Duende disse...

Choque cultural? Mal entendidos engraçados que acabam virando piada e blogada? Cara de pau "à francesa"? Tudo isso e muito mais emoções em "Chéri à Paris", estrelando Daniel Cariello! :D
hahahahah

Abraços do Verde.

pabli29 disse...

Da próxima vez, responde assim:
Je me'n bat les couilles.
Ou algo assim. Aprendi isso ontem, mas não sei o que significa. Boa coisa não deve ser. Não confio nas coisas que meus amigos gringos me ensinam em mesa de bar. :)

Fernanda disse...

Mindu!!!
Que bom saber das suas histórias parisienses. Adorei!
Vou passar por aqui sempre.
Um beijo grande

Paulinetrop disse...

Hello Daniele,

It was nice meeting u sunday...Heloise has told me about your blog, unfortunately I understand nothing. It's a nice idea to create a blog, congratulations for this creation!
It's a so nice idea to report your feeling, the way you feel about becoming a Parisian. Someday, it will be a nice souvenir to read.
I have the project to create my own one since so much time, hope I could do it someday :-)

ana luiza disse...

...

daniel disse...

cheri?

Anônimo disse...

Então, ares franceses! Aí está você, Daniel. Que maravilha! Paris acontece...
Agora, um sorriso e uma alegria suave em saber-te aí. Saudações daqui do quase Pólo Norte

Um carinho e um olá
Soraya Salomão

Marcelo disse...

Hehehe...
Daniel, o cara estava suando porque estava com calor, e tudo que vc tinha q fazer era oferecer uma cervejinha pra ele!!!
Abraçosss!!!

gugudadaltda disse...

mon ami, champignon. ça langue c'est très dificile an? na boa, acho que você agiu bem, o cara sacaou que você era gringo e queria te vender um ovo de paca. ia dizer que era uma especialidade francesa e num sei quê e sabe lá o que te ia vender e o quanto ia custar isso. la prochaine voi ne ouvre pas... haha. bienvenue a l'europe, la civilization. quando quiser ouvir como o catalão fala com o ovo na boca dá um toque! abraço. gustavo berocan

Fernanda Amarelo disse...

Oi Dani!
Fiquei feliz em receber notícias suas!
Só pra garantir os relatos, vou ficar aqui torcendo para que seus dias franceses sejam preenchidos por homens gordos suados, e bizarrices afins.

Sócio! disse...

Sócio, meu querido Sócio!
Pô, li o relato do vizinho e fiquei com medo! Já pensou se ele fosse o patrão do GEORGES?
Vc deu sorte, hein, Sócio!Já pensou? De madrugada ele falando com aquela voz grossa: "Je voulez P....!"
Sócio, meu dileto, vou te escrever um e-mail "malandro" ainda essa semana, ok?
Abração, compadre!
PS - O blog brasileiro, O blog brasileiro, O blog brasileiro!

Leonardo disse...

Dódie Uh la lá,

Estou aqui, como sempre... mas estarei ai dia 15.
Muito boa a história da cabeçada. Dou o maiorrr apoio.

Um abraço para vc e a Charlotte,
Léo

Luiz Marcelo disse...

Começou bem, camarada! Sempre bom fazer amigos. Miss you, honey!
LM