sexta-feira, 14 de maio de 2010

Muguet


Esse texto foi escrito no dia 01/05, algumas horas antes do nascimento da Louise, quando ainda não sabíamos se teríamos um filho ou uma filha. Semana que vem prometo alguma bobagem sobre baguetes ou o interminável inverno francês. Mas nesse momento gostaria de compartilhar com vocês esse recito, redigido na sala de espera da maternidade.

Sacumé, né, father feelings...


Querido filhotinho (ou querida filhotinha). Hoje, voltando de um jantar com amigos, a sua mãe me deu um buquê de muguet, os lírios do vale, como é costume em toda a França no dia 1º de maio. Era por volta de 1 da madrugada, e foi o primeiro presente que ela me daria hoje. Nesse momento, a gente não desconfiava ainda que o outro, o mais bonito que alguém pode receber, um filho, você, anunciaria a chegada logo pela manhã.

É sábado e faz sol. Há pouco o marché d'Aligre estava apinhado de gente, como costuma ficar nos fins de semana. Alguns foram comprar frutas e legumes, outros passear, e há ainda os que deram as caras apenas para tomar um thé à la menthe em um dos muitos bares das redondezas. Cada um com seus afazeres, suas preocupações, suas vidas.

Saímos de casa sem pressa. Ao fecharmos a porta pelo lado de fora, nos demos conta de que ali éramos só dois, mas quando tornaremos a abri-la, daqui alguns dias, já seremos três.

Lentamente, fui puxando pela rua a mala com as suas roupinhas dentro, avançando em meio ao mar de comerciantes e transeuntes, desviando das pessoas mas aceitando de bom grado os aromas do café, da framboesa, do pão quente, do melão, dos queijos, do kiwi.

De repente, como se o mundo parasse por um segundo, a multidão abriu sutilmente espaço para sua mãe e eu passarmos e alcançarmos o táxi que nos levaria à maternidade. Nesse momento, um raio de sol bateu no meu rosto e me dei conta de que era a pessoa mais sortuda do mundo. E certamente a mais feliz.

15 comentários:

Nat Vaz disse...

Mas é muito linda, a Louise. ;) Parabéns!

Cristina disse...

[suspiro]

Ana Paula disse...

Que lindooooo, Daniel!

Soraya Salomão disse...

Le Muguet de Mai! Então la petite Louise chegou junto com os sininhos de maio, ou maikelluke como são chamados por aqui. São de longe os meus preferidos. E nos bosques nórdicos eles se esparramam aos milhares e fazem um tapete perfumado de sininhos brancos. Imagine! É lindo de ver, e um prazer suave, alegre, colher sinos na floresta, trazê-los para casa e olhá-los longamente. Tudo cheira primavera.

Gosto muito de seu texto de sala de espera de maternidade.

Le Muguet de Mai et la petite Louise de Mai. Sim, dois presentes lindos para um maio primavera.

Soraya

May disse...

Mais e mais Louise. Pode esquecer as baguetes e o interminável inverno francês. Louise...Louise...Louise

Gabi Goulart Mora disse...

<3<3<3.

Mami disse...

Dani, assim vc me faz chorar mais uma vez. Que texto lindo e delicado, como Louise, que parece uma bonequinha. Obrigada tb pela oportunidade de compartilharmos (eu, seu pai e vcs) de um momento como esse, em Paris.
Mami

Pedro Cariello disse...

mais um lindo texto, Daniel.

estamos todos muito felizes e por aqui a vontade de abraçar você, Louise e Charlotte é grande.

Mando esse abraço à distância, por enquanto, desejando muita felicidade para vocês.

e até o mais breve

Carol Nogueira disse...

Pois é... como mudar de assunto num momento como esse, meu amigo? Escreva, escreva, escreva! Desenhe, se expresse, não deixe passar um centímetro do amor mais intenso e mais puro que fica pairando no ar quando uma criança (querida, desejada, esperada) nasce. Lindo! Beijos!

Soracha disse...

Parabéns, parabéns, parabéns! Toda felicidade do mundo pra essa família linda e nova. Lembracinha de longe: http://letras.terra.com.br/toquinho/49112/

Ana Patricia disse...

Tenho de repetir o coro das mensagens abaixo de que a carta é linda. Importante você saber como essa carta será um grande presente para ela, quando estiver grandinha. Papai me deu muitos presentes materiais, mas, mal sabe ele que a música que fez para mim (bem bossa-nova) foi o mais importante deles.

dreando disse...

Rapaz, a baixinha te pegou de jeito.
Tbém, como é que não pega...

Parabéns meu velho!

Annah disse...

Louise é o nome mais lindo do mundo.
Outro dia estava na cozinha e ouvi alguém citando este nome na TV
e lembrei de quando era pequena e tinha uma bonéca com esse nome que eu achava que tinha inventado, então disse pra minha mãe, qndo tiver uma filha, se um dia eu tiver se chamará Louise, então encontrei um blog (Pandora) de uma guria modelo que se chama Louise lindíssima e do nada chego aqui e encontro mais uma bela Louise.
Felicidades a ti e a sua família junto aquele abraço brasileiro.

Naja Najito disse...

Daniel,

Muito bonitos e inspirados os dois textos para a Louise. No final das contas, acho que ficou até interessante a inversão da ordem de publicação deles. Com certeza, esse é um momento muito especial - senão "o mais especial" - de sua vida. Parabéns para você e para a Charlotte.

Grande abraço,

Pinduca

Sentilavras disse...

Ah nem... To vendo q essa Louise ainda vai me fazer chorar um bocado. Quanta inspiração essa menininha gera, hein!